Obrigações fiscais: Como se organizar para não ter dor de cabeça

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

obrigações fiscais

Todas as empresas têm obrigações fiscais para cumprir, não importa o seu tamanho. A melhor coisa é organizar-se para cumpri-las conforme determinam as leis e normas e evitar futuras dores de cabeça, principalmente com multas pesadas que vão onerar o caixa, comprometendo o capital de giro.

O que fazer para evitar problemas com as obrigações fiscais?

Leia o post e confira!

Conheça quais são as obrigações fiscais

As obrigações fiscais de uma empresa são muitas e podem variar conforme a carga tributária.

Simples Nacional

No caso das empresas optantes do Simples Nacional, é preciso apresentar a Declaração de Informações Socioeconômicas (Defis) anualmente à Receita Federal. Mensalmente, é preciso declarar o faturamento através do site da Receita, a atividade principal (aquela que gera a renda) e o valor da tributação.

A guia de pagamento é emitida com o valor somado da totalidade de tributos.

A folha de pagamento, a guia de recolhimento do FGTS e as informações à Previdência devem ser entregues mensalmente (gerando as guias de pagamento de FGTS e INSS). As notas fiscais devem apresentar no campo de informações adicionais a inscrição: DOCUMENTO EMITIDO POR ME OU EPP OPTANTE PELO SIMPLES NACIONAL.

Lucro Presumido

Empresas optantes do Lucro Presumido devem entregar anualmente a Escrituração Contábil Fiscal (ECF) com a carga tributária e dados de resultados do exercício anterior. Devem entregar anualmente a Escrituração Contábil Digital (ECD) que fornece informações sobre os livros contábeis da empresa (Livro Diário, Livro Razão, Livro Caixa e outros).

Mensalmente, a empresa deve entregar informações sobre a folha de pagamento por meio do e-Social. Mensalmente, elas pagam PIS, Cofins, ICMS e IPI e, trimestralmente, IR e CSLL. Nas notas fiscais, as retenções feitas por clientes são descontadas nos pagamentos periódicos.

obrigações fiscais

Lucro Real

Empresas optantes do Lucro Real, o e-Social é feito da mesma forma. As declarações são as mesmas, mas elas devem entregar ainda, anualmente, o Lalur (Livro de Apuração do Lucro Real), que calcula o lucro líquido e os pagamentos anuais de IR e CSLL. PIS, Cofins, ICMS e IPI são mensais, com o PIS sobre a folha de pagamento.

Independentemente do regime tributário, é obrigatória a entrega do Dirf (Declaração do Imposto Retido na Fonte), que fornece informações sobre o IR. O Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) é mensal, informando as admissões e as demissões e a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) é entregue anualmente. Todas as precisam armazenar os documentos fiscais pelo período mínimo de cinco anos.

Mantenha profissionais qualificados na empresa

Uma das primeiras alternativas para evitar problemas com as obrigações fiscais é mantendo uma equipe fiscal na sua empresa. Você precisará fiscalizar o trabalho delas e promover treinamentos e atualizações regulares para que os profissionais estejam sempre preparados para as mudanças.

Claro que isso implica em investimentos altos, o que nem sempre é compatível com o perfil das pequenas e microempresas.

Evite entregar a tarefa de organizar as obrigações fiscais a uma pessoa não preparada, que nem é contabilista graduado e/ou que não pode se dedicar somente a essa atividade, dividindo seu tempo com outras tarefas. Dificilmente, esse profissional conseguirá realizar um bom serviço.

Terceirize as atividades fiscais

Outra solução mais econômica, ágil e eficiente para evitar dores de cabeça com as obrigações fiscais é terceirizando. Existem empresas de consultoria fiscal/contábil que podem organizá-las da forma devida. Os profissionais têm conhecimento de quais são essas obrigações, contam com tecnologia avançada para dar suporte às atividades e autonomia para realizar os procedimentos certos, na formatação adequada, exigida por lei.

Assim, você evita retrabalhos e custos com erros comuns (principalmente, de cálculos e formatações) e otimiza sua gestão, dispondo de mais tempo para se dedicar à atividade principal da empresa.

Tem muitas dores de cabeça com as obrigações fiscais? Já pensou em recorrer à terceirização? Faça seu comentário!

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×